8 jul 2010

Revelações bombásticas!

Cris

Estou me sentindo em um enredo de novela das 9. :D Esta semana tivemos a confirmação de algo que suspeitávamos, mas que tinha sido negado pela veterinária. Não consigo acreditar até agora que pudemos ser enganados dessa forma por dois seres tão pequeninos.

Mas vamos lá, deixem-me tomar coragem para falar… Vocês também terão que ser fortes… É o seguinte… Nós não temos 5 gatas e 1 gato, na realidade, nós temos 3 gatas e 3 gatos… :D Sim, é isso mesmo, os que antes eram Mia e Bonequinha, na realidade são dois machos! rsrsrsrsrs

Aí vocês podem me perguntar “mas como vocês não perceberam antes??”, e a resposta é simples: não é tão fácil assim quando eles são bem pequenos. E algumas coisas tornaram mais complicado ainda esse reconhecimento, tal como a magreza em que eles se encontravam quando eu os resgatei, fazendo com que suas ‘bolinhas’ fossem quase imperceptíveis. Outro fator que nos ajudou no reconhecimento na época do Kotó, Branquinha e Pretinha filhotes, era que tínhamos dos dois tipos para comparar, e agora eram iguais. :)

Agora eles estão gordos e bem criados (principalmente a ex-Mia!), e suas ‘partes’ ficaram mais evidentes. Vejam só que coisinhas mais lindas… :D

A dúvida agora é: como iremos chamá-los? No dia da descoberta, os nomes viraram Cisquinho (ex-Bonequinha) e Lord Leo (ex-Mia, e pronuncia-se ‘Lio’… coisas da minha filha… rsrsrs). Ontem já havia virado Mano Cat (ex-Bonequinha-Cisquinho) e Garfield (ex-Mia-Lord Leo). Será que hoje os nomes já mudarão?? Como não está fácil fazer um concílio familiar, acho que alguns dias se passarão antes que essas duas fofuras sejam definitivamente batizadas.

E vocês, o que sugerem??? :)


11 jun 2010

E a Família Gatos aumentou!

Cris

Ai, ai, ai… vocês não sabem o que é uma pessoa apaixonada por animais, principalmente por gatinhos. A gente encontra serezinhos indefesos abandonados e mal tratados a todo momento. Dá uma dor no coração e uma tristeza profunda. Tenho alguns planos que vou tentar colocar em prática para fazer algo por isso. Enquanto estes planos não se concretizam… Apresento a vocês a Mia e a Bonequinha.

"Eu sou a Mia. Adivinhem o porquê do meu nome??"

"E eu sou a Bonequinha. Precisa explicar?"

O post sobre elas não vai ser curto. Então, vamos lá… rsrsrs

Elas não chegaram juntas, levei-as para casa em dias separados. A Mia na segunda e a Bonequinha na quarta. Eu trabalho e dou aulas em um centro universitário da cidade onde moro e muitas pessoas acabam abandonando animaizinhos por lá, pois sabem que os alunos e alguns funcionários acabam alimentando-os. Tudo já começa errado por aí, né.

Na segunda, depois de dar minhas aulas à noite, eu estava saindo dos laboratórios acadêmicos de informática. Antes de sair, já havia escutado uns miadinhos desesperados. Quando cheguei na parte externa, vi uma pequena bolinha de pelos amarelinha, magrinha e miadeira. Não sabia se era macho ou fêmea, mas vi que estava mancando. Além disso, tinha o narizinho e uma das orelhas com sinais de queimadura, como se tivesse andado no meio de uma queimada. Assim que a vi, ela correu para o meu lado, é impressionante como estes serezinhos sabem quando gostamos deles! Ficou miando e se enroscando nas minhas pernas. Me abaixei e fiz uns cafunés. Pra que fui fazer isso… ela enlouqueceu! Começou a se esfregar em mim mais desesperadamente ainda e subiu no meu colo.  Ela subiu pela minha blusa, se enroscou no meu pescoço e ficava passando a patinha no meu rosto. Eu tinha como resistir? Me sentei com ela no meio fio do estacionamento e fiquei uns 40 minutos sem ação, não sabia o que fazer. Até que não aguentei, coloquei a peludinha dentro do carro e levei para casa.

Chegando lá, a coloquei nos fundos de casa, pois a Pandora estava solta pelo quintal e dentro de casa estava a Família Gatos, que podiam estranhá-la. Coloquei uma caixinha de transporte com paninho, dei água e ração. Essa pobre criatura enfiou a cabeça dentro do potinho e só tirou quando não havia mais um grão de ração sequer! Depois disso ficou mais tranquila, subiu no meu colo e dormiu. Só que eu ainda precisava voltar para a faculdade. A deixei lá e voltei, mas liguei para a minha filha avisando sobre o ocorrido. Mais tarde, quando voltei novamente para casa, a gatinha estava na cama da minha filha! Ela a colocou no seu quarto porque disse que estava muito frio lá fora. A paixão foi à primeira vista, as duas se grudaram. Minha filha a batizou de Mia e, no dia seguinte, levei na veterinária, vermifuguei e demos banho.

Pois muito bem. Na quarta à noite, estava eu novamente na porta dos mesmos laboratórios, quando vejo um grupo de alunos meus com outra bolinha de pelos. Dessa vez não havia miados, somente tremedeiras de frio, muita vontade de cafuné e fome. Eu juro que tentei fugir dali, pois sabia que já havia feito uma loucura levando a Mia para casa. Mas voltei, me sentei no chão e, novamente, a bolinha subiu no meu colo e dormiu, como se tivesse finalmente encontrado um abrigo seguro. Liguei para a minha filha desesperada, sabendo que não poderia levá-la. Mas eu não tinha como deixá-la… Levei também. Chegando em casa já demos um banho e vermifugamos. Quando a levamos para o quarto da minha filha, a Mia a estranhou e ficou fazendo fuzzz. Minha filha não dormiu a noite toda, pois a Mia ia para bater na Bonequinha (pronto, ela já tinha nome também… não tinha volta… rsrsrs). Na manhã seguinte, ela precisava ir para a escola e eu, trabalhar. Fomos preocupadas mas, na hora do almoço, quando abrimos a porta do quarto, as duas estavam dormindo juntinhas na cama, como duas irmãs companheiras. Até então, meu marido não fazia a mínima ideia do que se passava. Eu estava com medo que ele pedisse o divórcio. :)

Agora as duas já se entenderam e estão morando, temporariamente, no quarto da minha linda filhota. Vamos deixá-las assim por uns dias, até que as duas sejam vacinadas e possamos fazer a integração de todos. Mas o restante dos gatinhos estão curiosíssimos na porta do quarto, o tempo todo! Eu sei, me chamem de louca, sem juízo, do que for. Só que estou conseguindo dormir tranquilamente depois do que fiz, o que não estaria conseguindo se as tivesse deixado na rua. Só que tive que fazer uma promessa para minha filha e para o meu marido: nada mais de gatinhos, seis já é um número mais do que suficiente!

E assim começa a nova fase da Família Gatos, agora com mais duas novas integrantes: Nina, Branquinha, Pretinha, Kotó, Mia e Bonequina. Tem família mais linda do que essa? Com a participação especial da Pandora, que logo estará no meio desta gataria toda. :D

Beijos a todos!!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...