O Taz tá dodói… :(

Cris

Hoje estou aqui para falar do Taz. O safadinho nos deu um susto danado neste final de semana!! Na sexta-feita, ao chegarmos em casa do trabalho, vimos que ele estava meio jururu, quietinho, coisa que não combina com a figurinha. Ele sempre está brincando com o Garfield, ou com o Cisquinho, correndo atrás dos brinquedos, subindo na mesa e nas janelas (que são teladas!) e fazendo muitas artes. Como toda criança em torno de 2 meses, ele é um gatinho muito ativo e brincalhão.

Olha só minha carinha de dodoizinho...

Para piorar um pouco as coisas, mais tarde da noite notamos que ele estava com tremores, respiração ofegante e parecia ter febre. Brincamos um pouco com ele, demos comida e ele pareceu melhorar um tiquinho. Mas continuou quietinho, deitado conosco na cama, no nosso travesseiro. No sábado de manhã, quando acordei, fui procurá-lo pela casa e não o achei. Como ele costuma se esconder em alguns lugares que seu corpinho ainda permite, chamei e fiquei esperando. Aos poucos os gatinhos foram aparecendo no quarto, e ele nada. Fui procurá-lo novamente pela casa e o achei dentro de uma caixa onde guardamos uns livros, super quietinho. Ao ver que ele estava com muitos tremores, apavorei!

Liguei na clínica veterinária (uma nova, que eu queria experimentar… ainda não tinha encontrado um veterinário que desse química… :( ) e havia uma veterinária de plantão. Catei nosso bichinho e corri para lá! E olha, não fosse pela situação, teria sido um dia perfeito! Encontrei a Dra. Joice… pensem numa graça de pessoa e que ainda por cima ama gatos! Tratou nosso pequerruxo com todo cuidado e amor. Mediu a temperatura e constatou que ele estava realmente com febre. Pediu um exame de sangue e o resultado saiu na hora: hemobartonelose. Eu nunca havia ouvido falar nessa doença e juro, quase tive um colapso, pensando em alguma tragédia! Depois vou escrever mais sobre a doença, mas trata-se de um parasita transmitido pela picada da pulga e que também pode ter sido transmitida a ele pela mãe. Vai destruindo as hemácias e as plaquetas e, se não tratada a tempo, pode levar a morte. Preciso explicar meu pavor?

Mas a Dra. Joice me tranquilizou e disse que era perfeitamente tratável. Deu uma injeção lá no consultório mesmo e passou uma batelada de remédios! É um para preparar o estômago do pobrezinho para o monte de remédios, um para a febre e dores, um para o parasita, um com ferro para tratar a anemia que a doença gera e um polivitamínico para fortalecê-lo. E o nosso bebezinho toma tudo comportadinho, dá até dó.

Depois de começar o tratamento no sábado, ele só foi voltar ao normal ontem à noite. Passei estes dias todos desesperada, uma verdadeira galinha carregando ele embaixo da asa desde então. No final de semana ele não tinha nem apetite e tivemos que rebolar para que ele comesse e se fortalecesse. Lendo alguns blogs estes dias, vi uma dica (não me lembro onde, sorry…) e resolvi testar. Comprei comida de latinha, tipo mousse, e deixei com consistência de papinha com um pouco de água morna. Não é que ele amou!! Não só ele como a Família Gatos inteira. Tirando os gulosos do Cisquinho, da Lindinha e da Pretinha, os outros nem sempre comiam comida úmida. Mas dissolvida com um pouco de água morna, todos adoraram!

Agora o bebê está se recuperando e já voltou a correr atrás de seus irmãos para atormentá-los. E meu coração já está bem mais leve… Só não podemos relaxar com o tratamento que, ao todo, vai levar um mês inteiro! Mas isso não nos incomoda nem um pouco, nem que levasse um ano nós não iríamos descuidar! Ver o nosso Taz doentinho foi um choque, nós nunca havíamos precisado correr com nenhum dos nossos bigodudos. As consultas ao veterinário foram sempre de rotina. Mas agora, vendo que ele está melhorando, já conseguimos respirar um pouco. E, pelo menos, o susto serviu para encontrarmos um anjo, que de agora em diante passará a cuidar da Família Gatos toda!! Dra. Joice, muito obrigada… do fundo do coração. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

15 comentários para “O Taz tá dodói… :(”

  • Cris Diz:

    Jacque,
    Sofremos muito com eles mesmo. Tem gente que diz que a gente transfere para os animais o amor que teríamos por filhos (quando não os temos), mas eu tenho filhos, neta, marido e tudo o mais, e amo meus bichinhos como se fossem meus filhos! E o amor que eles nos retribuem não tem preço… é um amor puro e desinteressado, um carinho sem fim.
    Quando o Taz ficou doente quase morremos! E olha que ele estava com a gente há uns dois meses só. Mas hoje ele está lindo, faceiro, saudável e sapeca que ele só. Já foi até castrado… rrsrsrs
    Continue dedicando-se a eles, Jacque. Nós fazemos isso há anos e nunca houve um segundo de arrependimento.
    Beijos e lambeijos para vocês também!!

  • Jacqueline Diz:

    Olá!!!! Meu nome é Jacqueline, mas me chamam de Jacque. Acabei de conhecer o seu blog e AAMMMEEIII. Tem alguns peludos que invadiram o meu coração e lá ficaram. Em especial a PANT. Minha preta que tem 15 anos. Lendo o que aconteceu com o seu Taz, me vi no seu lugar. A minha Pant apresentou no dia 05 de julho os mesmos sintomas e olha, surtei. Infelizmente só descobrimos que ela estava com essa hemobartonelose, também conhecida com Erlichia, ou no popular, febre do carrapato. Após 5 dias e iniciamos o tratamento. Fiz a mesma coisa que vc fiquei com ela todos os dias que ficou internada e todas as noites acordava para ver se ela estava bem. Foi difícil, muito difícil, me coração doía em ver ela sofre. Mas com o amor que tenho por ela e com muita reza para São Francisco de Assis, ela começou a melhorar. Agora está linda novamente, gorda, brincalhona e mandona. Por isso quando vc falou que mãe sofre, sofre muito. Eles são filhos que amamos e a dor dele se torna nossa.
    Desculpe pelo logo comentário. Mas simplesmente, encontrei uma pessoal que passou pela mesma situação e que entende isso.
    Beijos e lambeijos do meus peludos para os seus.

  • Cris Diz:

    Sandy,
    O amor que temos por esses bichinhos é amor de pai e mãe mesmo! Quase ficamos loucos quando ele adoeceu mas, com o tratamento, já está super bem!

  • proteção animal Diz:

    Ele realmente é uma graça…e os gatos parecem mesmo até filhos nossos porque ficamos muito preocupados com tudo que ocorre com eles.

  • Elisa Diz:

    Que bom que ele é assim tranquilo, o meu eu tinha que enrolar numa toalha pra não dar chilique hahaha! Com um tratamento assim, ele será saudável sempre :) Um abraço!

  • Cris Diz:

    Elisa,
    Por sorte, ele é uma gracinha, toma os remédios sem reclamar muito e não foge quando me vê com os apetrechos na mão para medicá-lo… rsrsrs
    Ele já está super bem e agora respiro mais aliviada. Mas nada de deixar os remédios pra lá, será religiosamente um mês, sem nem um único dia a menos!

  • Cris Diz:

    Eva,
    Ele já está super bem, espoleta como sempre foi!! :)

  • Elisa Diz:

    Fique tranquila, nada disso irá acontecer com ele, ele está sendo bem cuidado! Mas é bom saber com o que estamos lidando, né? Pra não esquecer disso na hora em que o gato estiver tão bem que “decidir” que não precisa mais de remédio, dar uma de espertinho e tentar se esconder dele, e dificultar a nossa vida hahaha… Com poucos dias de convivência também já amava meus gatinhos loucamente, e entendo a sua angústia. Mas esse 1 mês de medicamentos passa rápido, e depois é muito bom ver o bichinho crescendo saudável! Um abraço!

  • eva Diz:

    Dá uma peninha ver nossos filhotes doentes, que susto deve ter sido.
    Espero que ele se recupere logo e que breve volte a correr sapeco pela casa.
    beijos

  • Cris Diz:

    Nossa, Elisa, eu fico apavorada só de pensar que algo possa acontecer ao nosso bebê! Apesar de estar há pouco tempo conosco, nós já o amamos profundamente.
    Pode deixar, pois nós não pretendemos descuidar do tratamento por um segundo sequer! Semana que vem ele tem retorno na veterinária e vou continuar com a medicação pelo tempo que ela recomendou, sem descuido!
    Um grande abraço pra você e para os seus bichanos!!!

  • Elisa Diz:

    Olá! Conheci seu blog há pouquíssimo tempo, mas lendo essa história não pude deixar de me manifestar. Tenho um gatinho e uma gatinha, irmãos, com 8 meses. Com 2 meses, o gatinho apresentou um quadro muito semelhante a esse, e antes de ler o diagnóstico eu já tinha me lembrado da hemobartonelose, que foi o que o meu gatinho também teve. Hoje ele está ótimo, melhorou muito rápido depois que começou a tomar os remédios, mas não se pode descuidar desse tratamento, mesmo se o gato parecer bom. O veterinário que o trata perdeu um outro gatinho com essa doença, pois o dono relaxou com o tratamento depois que o gato já tinha melhorado :( Fiquei chocada com essa história e cuidei muito para que não acontecesse o mesmo com o meu, e hoje ele está curado e aprontando todas! Tenho certeza que logo o seu gatinho também estará curado, pois está recebendo os cuidados adequados. Melhoras pro bichinho :)

  • Karina Diz:

    Puxa, vida…imagino o susto que levou ao ver o Taz amuadinho..
    E que bom que encontrou um veterinário que logo conseguiu diagnosticá-lo corretamente!
    Melhoras pro pequeno e lambeijos pra toda a Família Gatos!
    Karina e Darwin

  • Cris Diz:

    Lu,
    Ontem à noite ele já estava atacando os irmãos, subindo na pia, mordendo nossos pés à noite… Isso quer dizer que já está bem melhor mesmo… :D

  • Lu Monte Diz:

    Mãe sofre… mas o quadro, embora assuste MUITO, é tratável, sim. Ele ficará novo em folha!! :D

Deixe um comentário