Família Gatos e suas personalidades

Cris

É impressionante como todos os gatinhos têm personalidades bem definidas e diferentes umas das outras. Quem pensa que são todos iguais está redonda e peludamente enganado. Em casa dá para notar, sem sombra de dúvida, as características de cada um da Família Gatos.

Ontem recebemos visitas. A família de uma grande amiga que trabalha comigo foi em casa, pois a filhinha fofíssima dela queria conhecer os gatinhos. Quando eles colocaram os pés dentro da cozinha (cômodo oficial de entrada e recepção), a Família Gatos se reduziu à metade. Nina se escondeu dentro do sofá, Branquinha e Kotó foram para debaixo da minha cama. Eles são tremendamente tímidos! :D Já a Pretinha, o Garfield e o Cisquinho, ficaram passeando serelepes por entre todos. O mais abusado de todos, claro, é o Cisquinho. Pulava sem cerimônia no colo de todos, em cima da mesa, em cima da geladeira… era O Rei do lugar.

Aí eu comecei a analisar e vi que os três mais desinibidos também são os três que não têm medo da Pandora e brincam tranquilamente com ela, apesar do seu tamanho avantajado e da sutileza de um elefante em um loja de cristais que minha filha canina possui. O temperamento dos três tímidos também os leva a morrer de medo da Pandora, apesar dela nunca ter feito nada para eles. Estendendo um pouco mais a análise, dá para perceber muitas outras coisas.

A Nina é arredia e desconfiada, mas se derrete toda quando se deixa acariciar. Não sobe na mesa, nem na pia. Só sobe na cama de vez em quando, mas gosta muito de dormir no sofá e na cadeira do computador. Seu miado é quase inaudível, é como se não quisesse incomodar ninguém com atitude nenhuma. Ver seus olhinhos, que dizem hoje em dia “eu confio em vocês”, é a maior doçura da minha vida. E por falar em doçura, nossa pequena resgatada não come absolutamente nada além da ração seca. Não adianta oferecer nada, nem iogurte (paixão dos outros 5), que ela não come. Muito raramente aceita um pouquinho de Whiskas Sachê. Só tem UMA única coisa que ela não recusa nunca: doce de leite.

A Branquinha é a rouquinha carente. Adora um cafuné e fica enlouquecida quando vê que alguém, que não ela, está ganhando um carinho. Vem correndo e se joga entre nossa mão e o objeto do cafuné, roubando a cena completamente. É apaixonada pelo meu marido. Paixão completamente correspondida, diga-se de passagem. Gosta de dormir na nossa cama, mas colo mesmo, só o do meu marido. Também não é arteira, nem de subir muito pelos móveis e armários. Disputa com a Nina a soneca na cadeira do computador.

Pretinha, a nossa fofucha linda. Quando era pequenina, era arteira que só ela! Subia em tudo, brigava com todos, só aprontava. Achávamos que iria ser uma pestinha por toda a vida. Mas foi crescendo, hoje é uma jovem senhora de quase 2 anos, e foi se aquietando. Tem um rostinho lindo e delicado, grandes olhos amarelos expressivos e um pelo reluzente. Não gosta de deitar no colo, nem de ser pegada no colo. Mas está sempre pertinho da gente, deitada próxima e fazendo companhia. No inverno não dorme sobre mim, mas sim no meio das minhas pernas. É a grande companheira da Nina e da Branquinha, cuidando sempre das duas e de todos os outros. Típica mãezona, sabe. ;)

O Kotó é o filho criado com vó. Dengoso, mimado e preguiçoso. Não faz muitas artes, mas eu acredito que seja por pura preguiça, e não falta de vontade. Adora um mimo, um cafuné no pescoço, amassar pãozinho na minha barriga, dormir próximo de onde eu estiver quando está quente, e sobre mim quando está frio. Tem uns olhinhos apaixonantes e que, de vez em quando, olham pra mim apaixonados. Desnecessário dizer que é o meu denguinho, né. Esteja ele onde estiver, basta me deitar e bater na minha barriga que ele vem. Também me recebe todos os dias quando chego em casa. Seu lugar preferido para dormir é a casa inteira. rsrs

Garfield, o primeiro a chegar depois da Família Gatos original. O encontrei na porta dos laboratório de informática do centro universitário onde dou aulas. Miava tanto e era tão magrinho, que não dava para ver as bolinhas do saquinho e pensamos que era uma menininha. Gatinha que miava sem parar, ganhou o nome de Mia. Depois que comeu até encher, parou de miar e hoje é difícil escutar sua vozinha, que soa rouca nas  poucas vezes em que ele a usa. Engordou e percebemos que era um machinho. Machinho, amarelinho e gordinho, ganhou um novo nome: Garfield. rsrsrs É dengoso e carente como ele só. O único que se joga no chão e mostra a barriga para ser acariciado. Amassa pãozinho na minha barriga, na minha perna, no meu braço, na minha cabeça… o que estiver mais ao seu alcance. Adora dar banho nos pelos do peito do meu marido e é o que mais fica na cama com a gente. Ou melhor, entre a gente. Carinhoso, mas do tipo na dele, discreto… dá para entender?! rsrsrs Lugar preferido das sonecas pós almoço: em cima da geladeira.

O Cisquinho devia receber o codinome de ‘O Bárbaro’. Chegou um dia depois do Garfield e também o achei na porta dos laboratórios de informática, com um grupo de alunos. Mirradinho, mas com a carinha mais linda do mundo, achamos que era outra menininha e inicialmente se chamou Bonequinha. Depois que descobrimos ser um hominho, virou Cisquinho, pois sempre foi miudinho e magrinho. Agitado, toca o terror com todo mundo e não mostra medo. Atenta a Nina, o Kotó, apanha da Pretinha, da Branquinha… mas brinca demais com o Garfield. Os dois são super companheiros! É o mais destruidor de todos, o mais bagunceiro, morde até a gente. Só que, depois que para de fazer suas artes, vem aonde estivermos, sobe no colo sem a mínima timidez, faz os olhinhos de japonês mais meigos do mundo, ronrona, pede carinho… não tem como não se derreter. Aliás, eu falo que ele só não foi jogado no rio ainda porque é o malandro mais charmoso de casa. :D

Como podem ver, as personalidades são claras. E o amor que sentimos por eles, imenso. ;) As fotos novas já estão vindo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

2 comentários para “Família Gatos e suas personalidades”

Deixe um comentário